terça-feira, 3 de novembro de 2009

Prós e Contras

Um bom tempo sem atualizar, né? Desde a minha visita ao Guell já se passaram 2 semanas, tanta coisa já aconteceu. Minha segunda semana em bcn não foi muito agradável. Sabe como é, né? A saudade batendo "dicumforça", aulas experiementais do curso de espanhol (totalmente diferente do que eu esperava), buscas de habitación na internet, visitas [frustradas] a apartamentos, projetos da faculdade... um monte coisinhas e mais outro montão na lista dos "a resolver". Nessas horas dá vontade de ligar e dizer: manhêê, me tira daqui!
Na facul, um professor passou um projeto pra ser entregue na segunda-feira, dia 2, então eu e minha dupla (a brasileira, que a propósito se chama Mari) tivemos uma série de contratempos durante os dias da semana, principalmente porque estava rolando a BCN Design Week, e só conseguimos tempo no fim de semana. Mal sabíamos que isso ia tomar o fim de semana INTEIRO. Quando eu digo inteiro, eu digo inteiro mesmoo. Sábado e domingo, da hora de acordar até a hora de dormir, sem pausas. Comer? Joga uma sopa de cogumelos na água quente, mete na caneca e vai tomando enquanto produz, biscoitinho da aveia na bolsa e já foi. Sábado saí da residência dela mais de meia-noite. A rua cheia de gente fanstasiada por causa do halloween, o metrô parecia uma festa, a galera fazendo umas rodinhas e bebendo lá mesmo. E eu? Um caco. Sabendo que o outro dia ia ser tão desgastante ou mais. Comecei a me sentir mal de estar tanto tempo na casa dos meus amigos, medo de estar incomodando pessoas tão queridas. Na faculdade tava me achando a mais desenturmada de todas. Me sentindo perdida num lugar muito longe do meu mundo. E pra piorar tudo no Brasil tava rolando um feriadão sensacional, ninguém na internet, todo mundo na Oktoberfest de Guará, Melca no Rio, Larys em Jeri, Sávio em Salvador, e eu morrendo de vontade de estar em qualquer um desses lugares, acompanhada pelos meus brasileirinhos.

Olhascoisamelhorando I:
Na semana seguinte as coisas começaram a melhorar um pouco. Segunda-feira apresentamos o trabalho e nos livramos disso, enfim! O trabalho ficou ótimo, todos gostaram. Aliás, o nível dos trabalhos de toda a turma foi incrível. Pra completar, na facul chegaram 2 novos alunos venezuelanos. Obaa!!! Gente mais atrasada que eu. Urrru! O coordenador preparou uma aula de reposição pra nós 3 com o prof. Joan Costa, que é um velhinho bichãaao do design na Espanha, com vários livros publicados. Muito famoso na América Latina também, mas como não existem versões em português dos livros não estudamos nada dele por aí. Os venezuelanos pareciam que tavam na aula da Madonna, filmando tudo, sorrindo o tempo todo, dizendo que tinham livro tal, que leram num sei quê dele, que tentaram ir na palestra dele na Argentina mas tava obviamente tudo lotado, dizendo que achavam o projeto tal dele genial.. e eu láá sem ter a noção exata do que representava aquele velhinho engraçado. Ele me disse que adorava o Brasil, que já tinha feito projetos pra Petrobrás, pro Banco do Brasil. Resumindo: a aula que tivemos com ele junto com toda a turma não foi lá essas coisas, mas essa "particular" foi incrível! Passamos 3 horas conversando com ele. Foi muito bom entender a visão de um veterano desses sobre design, comunicação, publicidade e vida. Coisas assim me fazem ver que raspar todas as minhas economias pra fazer esse curso realmente tá valendo a pena.
Outra coisa incrível que fiz por aqui foi o Design Circuit que aconteceu durante a BCN Design Week. Era um dia em que vários estúdios de design da cidade estavam de portas abertas pra receber os estudantes. Me juntei com três espanhóis, um colombiano e um americano da minha turma, escolhemos alguns estudios na lista e saimos visitando. Conseguimos ir em 4 deles, todos eram pequenos, enxutos (média de 4 designers trabalhando), mas todos com ótimos projetos, com um visual e um clima muito legal. Conversamos com os donos, ouvimos muita coisa sobre o trabalho deles, ganhamos doces, suquinhos, jornaizinhos. Hehe! Foi uma experiência maravilhosa.

Olhascoisamelhorando II:
No decorrer da semana mudei de turma 3 vezes no Espanhol, a galera da escola me colocou em uma turma de preparação pro DELE, fiquei boiando! Troquei pra outra, depois pra outra, já tava me desestimulando em fazer o curso até que consegui me encontrar. A turma que fiquei acabou sendo a mais legal em termos de gente também. Não tive tempo de conversar com ninguém porque só tive uma aula com eles, mas tem gente do mundo inteiro, mais ou menos a mesma faixa etária, pessoas comunicativas. Diferente das outras turmas que só tinha oriental e brasileiro, no máximo um alemãozim.


Olhascoisamelhorando III:
Depois que passar muitas horas buscando na internet, totalmente sem foco, comecei a fazer algumas visitas a apartamentos e tenho que dizer que os primeiros me deixaram muito desanimada. Fui ver uns de ótima localização, mas quando entrava.. ai, ai, ai. Os apês aqui são muito esquisitos, sabe? Pequenos (mesmo os antigos), escuros, em forma de corredor, a entrada fica perto dos quartos e longe da sala. Mó estranho! Poréem, os dois últimos me deixaram bem mais feliz. Um deles fica no bairro gótico, que é lindo, central, turístico, movimentado, incrível, poreeeém é cheio de bares e consequentemente cheio de bebados, de moradores imigrantes mais pobres e tarde da noite fica meio esquisito. Seria o equivalente à nossa P.I. A vantagem é que andando uam quadra estou na faculdade, dando uns passinhos no espanhol. O apê é super novinho, bem equipado, 4 quartos e atualmente só mora uma senhora de 65 anos lá. Fora isso tem uma piscininha sucesso na cobertura. O outro apê fica num bairro super agradável, numa rua larga com uma área central com árvores, banquinhos, ciclovia, parquinho de criança, perto de mercadinhos, bancos. Também é bem equipado e lá moram duas brasileiras e uma venezuelana. Conheci a penas a venezuelana, mas acho que amanhã vou lá conhecer as outras e decidir a minha vida. Por enquanto estou mais inclinada pela segunda opção, mais pela questão da companhia, de ter com quem conversar quando chegar em casa. Mas isso já é cena do próximo capítulo.


Olhascoisamelhorando IV:
Quinta-feira depois da aula rolou uma festa de boas-vindas na faculdade. O pátiozinho central estava todo decorado com umas caixas de madeira, umas luzes vermelhas, um DJ e um barzinho distribuindo cerveja e refrigerante pra galera. Ficamos um pouco por lá e a Mari acabou me convidando pra uma festa da qual ela tinha uns convites. Fui pra casa, tava cansada, mas pensei: Poxa, até agora eu não saí nenhuma vez. Vai, vai, deixa de besteira! Minha primeira balada em BCN depois de quase 3 semanas quietinha(Viu que lindo, mãe?)!! A festa era numa boate incrível que fica na praia. Carpe Diem Lounge Club. O lugar tem uma decoração toda oriental, você desce por umas escadas com estátuas tipo aquelas dos soldados de terracota da china, tem umas lanternas iluminando, uns arcos indianos entalhados em madeira, uns deuses, budas, uma parte com um lounge parecido com o do La Casa. Ganhamos um drink verde meio esquisito na entrada. A música era dance, eletronic, útimos sucessos da parada, o DJ era muito bom. Até funk carioca tocou! Depois de dançar moooito as luzes começaram a acender, a música foi parando, maaaassss... colocaram pulseirinhas na gente pra podermos entrar na boate ao lado [!!] A segunda, Opium Mar, era bem maior, estilo mais contemporâneo, mesmas músicas. Tinha uns palquinho no meio do dancing com umas gueixas estilizadas dançando. No meio da noite as gueixas sairam e subiu um cara lá com um violino elétrico, ficou tocando junto com o DJ. Muito louco mesmo! Saí de lá quase 5h da manhã, junto da turminha da resi da Mari. Tirei algumas fotos na câmera dela. Quando tiver eu posto.
Além disso, no dia seguinte rolou a primeira reuniãozinha da galera da facul. Uma festinha no apê da Teresa, uma catalã de Girona da nossa sala. Mesmo morta e acabada, tendo dormido as 5h, acordado as 9h e passado o dia inteiro andando e resolvendo coisas, eu fui! O nome da festinha era TapasWere Night, cada um tinha que levar algo típico do seu lugar de origem pra comer. Eu levei Guaraná Antarctica, e comi coisas ótimas! A cubana levou uma tortilla de patatas com cebolla, o americano macarroni with cheese and turkey, a brasileira levou brigadeiro (a galera pirooou no brigadeiro), comi também umas pimentas verdes assadas, uns pates de marisco e atum levados pela portuguesa.. um monte de coisa que nem lembro o que era. Fora a galera da turma tinha uns agregados de várias nacionalidades. conheci um belga apaixonado pelo brasil, um irlandês que tem uma cadelinha que ele salvou do furacão Katrina, muita gente legal. Falei espanhol, inglês, português, tudo junto e misturado. Hahaha! Valeu a pena superar o cansaço pra tentar socializar mais um pouco.

É isso... aos poucos vou me acostumando com essa vida doida, momentos de altos e baixos. As vezes me sinto só e triste, as vezes coisas pequenas me fazem feliz. Um dia estava saindo do metrô cansada, estressada, olhei pra lua e ela me fez sorrir. Aliás a lua tem me ajudado muito por aqui. Já falei demais, né? Próximo post prometo fotos e se Deus quiser só coisas felizes. Obrigada por estarem me acompanhando virtualmente. AMO TODOS!!!

10 comentários:

  1. Depois dos receios e deslumbramentos iniciais, enfim a realidade mostrou-te a sua face. Estes primeiros percalços é que te mostrarão o verdadeiro intuito desta tua empreitada: mais do que tornar-se craque no design, é o teu crescimento como pessoa que considero mais importante. A lucidez que demonstras me assegura que voce está no caminho certo e ver minha filha voar com as próprias asas me enche de alegria. Voce pode e nós sabemos disso. Te amo.

    ResponderExcluir
  2. que lindo os comentarios de seu pai!!!
    clarrit a estrada vai alem do que se ve!! aproveita todo o tempo possivel!!
    fica com deus!
    beijos!

    ResponderExcluir
  3. Nossa qta coisa..
    Eu tbm fico com a segunda!
    Aproveita q não é todo mundo q tem uma chance dessa! ;)
    bjos!

    ResponderExcluir
  4. Vai, vai, deixa de besteira.... :)

    ResponderExcluir
  5. Amiga, lindo mesmo o comentário do seu pai! Tb acredito muito em você e vc vai voltar pra cá vendo o mundo com outros olhos, valorizando cada segundo da sua vida, cada momento, cada nascer ou pôr-do sol, cada anoitecer, o simples barulho das ondas do mar, cada estrela cadente que cair sob o seu olhar. Estamos aqui torcendo, rezando e pedindo a Deus que todas as dificuldades sejam vencidas e quando você olhar pra trás vai ver que TUDO valeu a pena! Saudades infinitas...tb te amo! ;) Sarinhah.

    ResponderExcluir
  6. Clarinha...
    Força, no começo a saudade é grande mesmo mas tudo se resolve!!
    Estou adorando seu blog, parece que to lendo um livro e esperando anciosamente o final da história... hehehe

    Beijos e se cuida.

    ResponderExcluir
  7. Amigaaaa vc sabe que amo ler suas histórias né...todo dia abro seu blog que está nos meus favoritos para ver se temos noticias novas...gente tudo que vc está vivenciando é o máximo amiga...tente olhar de fora...sem se colocar na situação...imagine alguém lhe contando essas histórias...vc ia pensar assim; Aiiii que massa, queria viver isso!! Pois então pronto, você está vivendo! Aproveita amiga! Te amo!

    ResponderExcluir
  8. É uma pena no TapasWere Night não poder ter tido o churrasco de origem duvidosa daqui do calçadão ou o mate do raizes. Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Sanduichinho do Rai? Rosquinha do Dudas? Pastel Leão do Sul? Biscoitinho da recepção? Já seiii! Café da Fran! Heheheh.

    ResponderExcluir
  10. É primuska, pela experiência que escuto de amigos que já moraram foram, os primeiros meses é a pior coisa que alguem pode viver. Dá vontade de fzr as malas e voltar pro conforto da casa, vc acha que está sozinha e perdido. Mas depois de tudo isso vem a bonança e a vontade de voltar pro Brasil é minimaa. E qndo volta pra casa, a vontade de viver tudo isso igualzinho de novo é enoooorme!
    Então... A P R O V E I T A!
    Que eu tô aqui morrendo de inveja dessas festas, eu ia AMAR num ia?! :~~ Achei minha cara!! :D hahaha
    Beijão e coloca fotooos, adoro fotos :]

    ResponderExcluir